[Resenha] Just Listen - Sarah Dessen

Título: Just Listen
Autor(a): Sarah Dessen
Editora: Farol Literário
Páginas: 308
Ano de Publicação: 2010

Depois de ter sido pega com o namorado da melhor amiga numa festa, Annabel Greene começa o ano letivo sozinha e sendo ignorada pelo resto da escola. Mas o que realmente aconteceu naquela noite ainda é segredo, que ela não se arrisca a contar para ninguém. Os problemas de Annabel são explicitados pela recusa da família em admitir os próprios problemas, a fissura da mãe para que as filhas virem modelos famosas e Whitney, a irmã do meio, que sofre de anorexia. Uma amizade com Owen, o DJ da rádio comunitária, que tenta constantemente ampliar os gostos musicais de Annabel, fará a tímida jovem aprender a falar a verdade, doa em quem doer.

♥♥♥

Annabel é uma adolescente que, aparentemente, tem uma vida perfeita – é modelo, tem uma família carinhosa e amigas ao seu redor. Porém, o que ninguém imagina é que ela carrega um segredo, o qual, aos poucos, está modificando sua vida e a deixando sozinha e distante da garota que já foi um dia.

A protagonista é a filha mais nova da família Green, conhecida por suas três belas filhas modelos. Apesar de serem criadas no mesmo ambiente, Annabel é bem diferente das suas irmãs, ela é gentil, doce e nunca sabe dizer não. Faz de tudo para evitar conflitos e, normalmente, prefere guardar seus anseios e angústias para si mesma. No momento, a estrutura familiar encontra-se abalada. Sua mãe acaba de passar por um período de depressão, uma de suas irmãs enfrenta um distúrbio alimentar, enquanto a mais velha está morando em outra cidade, e o pai das meninas termina não sabendo lidar muito bem com a situação. Diante das circunstâncias, Annabel tenta se manter firme, ela não quer e nem pode abrir seu coração, dizer o que sente, compartilhar seus medos e vontades, pelo contrário, acredita que deve permanecer em silêncio, não trazer mais problemas e ajudar o resto da família a enfrentar esse momento difícil. 

‘‘É que eu não quero magoar as pessoas. Ou deixá-las chateadas. Então, às vezes, não digo exatamente o que eu penso para poupá-las. ’’ (p. 94)


No colégio, as coisas também não andam nada fáceis. Depois das férias de verão, tudo o que Annabel não queria era retornar às aulas, mas assim o faz, era preciso e inevitável. Após ser flagrada, em uma festa, com o namorado da sua melhor amiga, praticamente, todos no colégio a encaram e comentam alguma coisa a seu respeito. Ela está muito sozinha, não faz mais parte dos grupinhos, perdeu os amigos mais próximos e, agora, passa o horário de almoço o mais distante possível dos olhares das pessoas.  

A jovem acaba se tornando muito próxima de Owen Arsmtrong, o garoto solitário e mal-encarado da escola, que nunca anda sem seu iPod e fones de ouvido. Mas, ao contrário do que comentavam, Annabel descobre que ele é gentil, inteligente e tem um gosto musical bastante peculiar. Owen não só tenta refinar o gosto musical de Annabel, como também, baseando-se em suas próprias experiências, a faz refletir acerca de suas prioridades, sobre a importância de expressar emoções e lidar com as consequências de suas escolhas.

“Tinha inveja de Owen e sua franqueza, sua habilidade de se abrir para o mundo em vez de se fechar em si mesmo. ” (p.97)

Achei a escrita da autora bem agradável e, apesar de tratar de temas pesados e complexos, é uma leitura que pode ser considerada até mesmo leve. O segredo que a jovem carrega, não é exatamente um mistério ou o ponto alto da história, pois nos primeiros momentos da trama já é possível ter alguma noção sobre isso. No entanto, a narrativa é do tipo que prende e envolve o leitor no drama da protagonista, de uma forma que nos leva a compreender o temor e a insegurança vivenciados e, ao mesmo tempo, nos faz desejar e torcer para que Annabel se liberte, enfrente e vença seus medos e aflições, abra seu coração e dê a oportunidade de deixar ser ajudada.

“Seja uma música, uma pessoa ou uma história, não há como saber de algo quando se conhece apenas um trecho, quando se deu uma rápida olhada ou se ouviu parte de um refrão.” (p.139)

Enfim, Just Listen é um young adult que aborda temas polêmicos, infelizmente muito presentes em nossa sociedade, de maneira bastante verdadeira. É, ainda, uma história sobre amadurecimento, crescimento pessoal e superação, que eu gostei bastante e indico a todos que se interessam por leituras reflexivas, delicadas e jovens, abordada de forma real.  



2 comentários

  1. Oi Cá, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas adorei saber dos temas polêmicos e saber que pra vc foi uma boa leitura!!!

    Adorei a resenha e conhecer o livro!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi!

      Que bom que gostou da resenha! O livro é muito bom, daquele jeito que prende o leitor.

      Abraço!!!

      Excluir