[Resenha] A Culpa é das Estrelas - John Green

Título: A Culpa é das Estrelas 
Autor(a): John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 288
Ano de Publicação: 2013

Hazel foi diagnosticada com câncer aos treze anos e agora, aos dezesseis, sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões. Ela sabe que sua doença é terminal e passa os dias vendo tevê e lendo Uma aflição imperial, livro cujo autor deixou muitas perguntas sem resposta. Essa era sua rotina até ela conhecer Augustus Waters, um jovem de dezessete anos que perdeu uma perna devido a um osteosarcoma, em um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Como Hazel, Gus é inteligente, tem senso de humor e gosta de ironizar os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Com a ajuda de uma instituição que se dedica a realizar o último desejo de crianças doentes, eles embarcam para Amsterdã para procurar Peter Van Houten, o autor de Uma aflição imperial, em busca das respostas que desejam. 

♥♥♥

Olá, meus (minhas) caros (as) leitores (as)!! Quem não ouviu falar do livro mais comentado por seu forte impacto emocional e romântico em praticamente todos os leitores, principalmente, adolescentes? Então, vou dar uma dica (por mais que vocês já estejam vendo a imagem e o título dessa resenha). Esse romance nos faz acreditar que o amor verdadeiro é infinito, assim como as estrelas, mas por muitas razões e motivos, muitas vezes fora do nosso controle, alguns infinitos são maiores que outros. Mas o incrível é que ele nunca deixa de ser infinito. Ficou confuso? Bom, isso tudo não é culpa minha. A Culpa é das Estrelas.

A Culpa é das estrelas é um romance que nos faz pensar e refletir sobre a vida. Ele nos faz quase que automaticamente levantar todos os dias e agradecer por cada membro do nosso corpo estar funcionando e agradecer o simples fato de poder pensar e planejar um futuro sem a certeza de um fim próximo. A personagem Hazel é uma jovem, adolescente de 16 anos, que está passando justamente por essa angustia. Diagnosticada com um câncer terminal no pulmão desde que tinha 8 anos, o tempo todo ela precisa de um cilindro de oxigênio que carrega num carrinho de aço e nele um tubo transparente que se divide em baixo do pescoço, passa por trás das orelhas e se junta de novo às narinas, o que a ajuda respirar e praticamente fazer o trabalho do pulmão. Os médicos, de alguma forma, conseguiram controlar o crescimento do câncer, mesmo assim, suas chances são poucas.


Ainda assim, Hazel encara sua vida com maturidade e bom humor, o mais tranquila possível, pois ama demais os pais e se sente culpada pela angustia e sofrimento deles. Mas sua vida muda completamente após conhecer Augustus Waters, no Grupo de Apoio. Os dois se conhecem e compartilham muitos momentos e pensamentos e, principalmente, um livro chamado: Uma aflição imperial, preferido de Hazel, cujo final não foi escrito pelo autor, por motivos desconhecidos. Os dois embarcam numa viagem em busca desse autor e do final do livro e, a partir daí, suas vidas, seus medos, seus sonhos, sua angustias passam a ser um só. Mas um golpe muito forte acontece e o tempo vai de esgotando. Hazel e Augustus percebem que agora é a história de suas vidas que precisam buscar e só eles podem fazer dessa história um final feliz, não importa o final, mas será que eles vão conseguir?

Sinceramente não tenho palavras para expressar o quanto esse livro foi comovente e impactante. John Green foi muito fiel aos pensamentos e sentimentos de uma pessoa numa situação dessa. A angustia que os personagens carregam e a doença consumindo o corpo, menos a alma, é um verdadeiro choque de realidade. É como se sentíssemos os incômodos e todas as frustrações e emoções dos personagens. Claro que o livro não é de um perfil melancólico ou deprimente. A obra traz uma leveza e muitos momentos de alegria e boas risadas. Mas não se pode negar que o sentimento mais forte é a emoção e o romantismo. Justamente porque o amor puro de Hazel e Augustus foi o suficiente para superar ou enfrentar qualquer coisa. Eu indico esse livro para qualquer pessoa do mundo. É uma obra que só tem a deixar coisas positivas. Vocês não vão se arrepender.

3 comentários

  1. Eu tenho uma imensa vontade de ler esse livro! Ganhei ano passado de presente e não "conheço" a história, só aquilo que ouvi por alto e alguns trechos de trailer (tbm não vi o filme). Mas, pela sua resenha, compreendi melhor o universo desse livro e posso ver que quando iniciar o livro terei uma leitura comovente pela frente. Não curto muito drama porque realmente mexe muito comigo, mas esse ano ainda quero ter a oportunidade de ler essa história <3

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Boa noite Eloise!!! Fico muito feliz que tenha gostado da resenha e que ela tenha despertado ainda mais sua curiosidade sobre o livro. É uma leitura muito gostosa Heloise, claro que todo mundo é diferente e pode surgir opinioes diferentes sobre a obra, mas eu estou no grupo das milhares e milhares de pessoas que se encantaram com a obra e eu acredito que você vai gostar também. Alías, vou ficar curiosa para saber sua opinião. Quando terminar de ler, volte e divida com a gente sua opinião. Sempre será bem vinda.

      Excluir