[Resenha] Espada de Vidro - Victoria Aveyard

Título: Espada de Vidro
Autor(a): Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 496
Ano de Publicação: 2016

Se sou uma espada, sou uma espada de vidro, e já me sinto prestes a estilhaçar. O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar. Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.

♥♥♥

Espada de Vidro é a continuação de A Rainha Vermelha, cuja resenha já se encontra disponível no Blog (confira aqui).

Terminei a Rainha Vermelha com uma imensa curiosidade sobre a sequência e “um pouco” surpresa com as revelações e alguns acontecimentos. Coloquei “um pouco” entre aspas, porque o triângulo amoroso entre Mare, Cal e Maven acabou sendo um tanto previsível, mas o que me surpreendeu foi a trama em si, as mortes de personagens e as revelações no final. 

A continuação poderia ter aproveitado o bom ritmo do livro anterior, porém não o fez. Enquanto A Rainha Vermelha foi uma leitura rápida e prazerosa, o oposto foi Espada de Vidro, que de jeito nenhum foi uma leitura ágil e justamente por ter sido um tanto prolongada, acabou não sendo tão agradável quanto o primeiro. Mas como eu precisava saber o que aconteceu com os personagens e a guerra em volta deles, fui me arrastando página por página. O livro não é ruim, mas poderia ter menos mi mi mi, pois ficou muito cansativo, mesmo assim, valeu a pena leitura. 


Em Espada de Vidro, continuamos a acompanhar a saga de Mare Barrow, nossa garota elétrica, que não termina o livro anterior muito bem, embora tenha tido uma ótima surpresa ao encontrar o irmão vivo e como membro da Guarda Escarlate. Alegria e um pouco de esperança se instalam no coração de Mare, mas não duram muito, pois agora ela tem Maven, o novo rei, como inimigo. Uma intensa e eletrizante perseguição começa, Mare e Cal precisam se apoiar um no outro, mas em quem confiar? Até os membros da Guarda Escarlate demonstram desconfiança e insegurança para com eles, principalmente em relação a Cal e depois da traição de Maven, a frase “Todo mundo trai todo mundo”, acabou virando um lema ou marca cravada em vossas almas. 

Porém, mais do que o sentimento que os une, o desejo de vingança contra Maven é colocado por Mare e Cal como objetivo principal. E junto com Shade, Kilorn e Farley, eles vão em busca dos sangue-novos para assim formar um exército que seja páreo para os prateados, mas o caminho é longo e por onde passam, mortes, violência, sacrifícios e muito sangue é derramado. E Mare, não sabe se consegue lidar com tudo isso, com a responsabilidade de tantas vidas e mortes que acabam sendo colocadas em seus ombros. Fica cada vez mais complicado encontrar todos esses vermelhos especiais em tão pouco tempo, enquanto Maven que também sabe da existência e localização dos sangue-novos, mobiliza seu poder e domínio para encontrá-los, deixando mais uma trilha de sangue e crueldade sem tamanho. 

Uma grande angustia se instala em Mare e diversos questionamentos tomam conta de sua mente: como encontrar esses milhares de sangue-novos? Como convencê-los a entrar numa guerra que provavelmente não sobreviverão? Como treiná-los? Como protegê-los? Como proteger sua família e Cal?

A série remete aos X-mens, com uma pitada de distopia... então, para quem gosta desse estilo é um prato cheio. Já comecei a ler o terceiro — A prisão do Rei — e o que posso adiantar é que estou adorando. Vamos ver como a trama vai seguir, porque não é à toa que a frase “Todo mundo trai todo mundo” está tão presente no livro. Até eu, não estou confiando em mais ninguém na história kkkk.


Sobre a série: 


A série "A Rainha Vermelha" conta com 4 livros e alguns contos. O lançamento do último volume está previsto para o primeiro semestre de 2018.
*Coroa Cruel é um livro de contos.

Nenhum comentário